domingo, 26 de agosto de 2012

NA FAJÃ DOS VIMES

A Fajã dos Vimes dormita ao calor num dia muito húmido e quente. Casas brancas afogam-se em milho. Duas raparigas correm ao sol. Trazem t-shirts sem manga, apontam a direcção do café, o único ali e correm em direcção ao casario. Uma delas ainda para numa eira à beira-mar, um mar azul vibrante de Verão e malha em milho posto a secar. À beira da igreja, algumas pessoas, a maioria turistas, abrigam-se à sombra. Chego junto ao cais, decidido a refrescar-me. O mar balança e sacode a muralha do molhe, embate nas rochas que protegem a fajã. Largo a roupa a exalar suor e entrego-me ao mar das ilhas, o Pico à minha frente. s jorge 7 s jorge 9 s jorge 8

Sem comentários:

Publicar um comentário