quarta-feira, 3 de outubro de 2012

ENTRE PONTA DA BARCA E SENHORA DA VITÓRIA

Desço para a zona nordeste da ilha entre cedro do mato e pedras negras. De quando em quando surgem os currais de pedra semi-abandonados, entre vinhas e fetos e restante mato. Custa ver construções tão engenhosas, concebidas para proteger a vinha do vento e da água do mar e reter o calor entre a pedra, jazer assim ao abandono. Ao fim de um pedaço solitário de estrada, dou com a Ermida de Nossa Senhora da Vitória, uma ermida isolada, junto ao mar. Foi construída para comemorar uma vitória do povo da ilha sobre corsários mouros lá para 1622, 1623 mas parece esquecida, de tamanha solidão. 21 12 dia 21-4 21 13

Sem comentários:

Publicar um comentário