domingo, 11 de novembro de 2012

PONTAS NEGRAS-CALHETA DE NESQUIM

De repente saio da estrada principal que leva à Piedade e desço e desço até à terra de baleeiros da Calheta de Nesquim, terra do lendário Capitão Anselmo e do escritor Dias de Melo. Anselmo Silveira da Silva, que embarcou de salto num navio baleeiro, foi trancador, oficial, piloto e capitão da baleação no Atlântico, no Índico, no Pacífico, no Ártico e no Antártico. Conta-se que matou baleias na costa da Gronelândia e no Estreito de Bering. Quando regressou, fundou a primeira armação baleeira do Pico, precisamente na Calheta do Nesquim. Faleceu em 1912 mas a Calheta não o esquece, uma Calheta de Nesquim bafejada pelo sol e posta em sossego. "O senhor é do continente?", pergunta um homem entretido em cima do molhe a pescar, "muito gostam as pessoas do continente da Ilha do Pico". pico 61 pico 65 pico 62 pico 60 pico 59

Sem comentários:

Publicar um comentário