sexta-feira, 14 de setembro de 2012

DA FAJÃ DO OUVIDOR A NORTE GRANDE

Há bastantes casas de férias na Fajã do Ouvidor. O ambiente junto ao porto é de férias. Famílias, casais a aproveitar a manhã de sol. Esta é provavelmente a mais infra-estruturada fajã em que passei. Apesar de a primeira estrada só ter sido rasgada em 1948, não se sente a pressão de isolamento de outras fajãs. A subida até ao Norte Grande permite ir vendo a Graciosa ao longe em diferentes parâmetros. A Fajã do Ouvidor vai definhando encurralada pelas falésias enquanto a estrada serpenteia até lá acima. Já me acostumei a este jogo de sobe e desce. Caminhar na Ilha de São Jorge em Agosto é como caminhar numa montanha russa encafuada numa estufa de nuvens e humidade. Quando chego ao Norte Grande, depois de passar pelo cavalo da fotografia, já emborquei uma dose considerável de água. faja do ouvidor faja do oividor 2 faja do ouvidor 3 faja do ouvidor graciosa faja do ouvidor mochila cavalo entre ouvidor e Norte

Sem comentários:

Publicar um comentário