segunda-feira, 9 de julho de 2012

NA CARPINTARIA NARCISO, NAS QUATRO RIBEIRAS: " O TECTO EM MADEIRA É MAIS SEGURO EM CASO DE SISMO"

narciso 2 A carpintaria Narciso de Narciso Lopes, 59 anos, fica à beira da estrada entre Quatro Ribeiras e Agualva. Narciso é um dos poucos na Terceira que ainda faz tanoaria. "Não há nada que eu não saiba fazer em madeira", explica Narciso, que cresceu na lavoura mas cedo ganhou a paixão pelo trabalho com madeira. "Dos 13 aos 18 ía sózinho na companhia de um cão guardar vacas para a Serra do Labaçal. Mas nos tempos livres e na escola sempre gostei de trabalhar a madeira. Na escola eu é que fazia os piões para os outros, com uma navalha, um vidro para raspar e uma machada pequena". Após o serviço militar, casou com a filha de um marceneiro. "Fui para a oficina do meu sogro e ao fim de seis meses já fazia qualquer mobília". Com o terramoto de 1980, teve muito trabalho. "Meti tectos de madeira em casas da ilha toda". Ainda hoje, Narciso Lopes mantem que os tectos em madeira são bem mais seguros do que as placas de betão. "Durante o sismo, muitas casas ficaram sem paredes e os tectos ficaram em cima dos frontais em madeira que faziam as divisões dos quartos. As madres de madeira assentes em cima das paredes não deixam que estas caiam para dentro. A placa em betão é mais perigosa em caso de sismo porque está ligada às paredes. Se a terra tremer e a construção caír, cai para dentro". narciso 1 De há uns anos a esta parte, Narciso Lopes dedica-se também ao artesanato. "Faço bordões de lavrador que muita gente gosta de comprar para levar para a América, para o Canadá ou para o continente e faço barris.Este barril está começado. É feito em madeira de carvalho sem levar cola. As pessoas hoje em dia usam para ter em casa, nas cozinhas ou para colocar em bares". narciso 3 Narciso Lopes e os seus bordões de lavrador. "Também faço aguilhadas, a peça com que o lavrador em cima do carro de bois toca no animal e faço varas para o jogo do pau. Já fiz alguns arados e já reparei carroças e carros de bois".

Sem comentários:

Publicar um comentário