sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

HORTA-CASTELO BRANCO

faial 4 A Horta da marina, dos iates e do passado cosmopolita vai ficando para trás quando passo junto ao Império dos Operários, hoje sem coroa do Espírito Santo nem o azul nas molduras, na cornija e nos outros elementos decorativos. Império à parte, existe sempre algo de profundamente melancólico ao cruzarmos as portas de uma fábrica fechada. Imagina-se a vida, o bulício, o silvo a rasgar as horas e os ares a anunciar novo turno. faial 5 faial 6 As sombras do Pico e do Monte da Guia vão ficando para trás à medida que me aproximo da freguesia da Feteira.

Sem comentários:

Publicar um comentário